REGULAMENTO GERAL DO CAMPEONATO


BRASILEIRO -  2015 -  1ª e 2ª  ETAPAS

 

CAPÍTULO I
DO CAMPEONATO

 

Art. 1 - Anualmente, segundo cronograma estabelecido e aprovado pela FOB, será realizado o Campeonato Brasileiro de Ornitologia Amadora, que terá como principal  objetivo a escolha dos melhores exemplares da criação brasileira, em cada segmento ornitológico.

Art.2 - No Campeonato Brasileiro haverá concursos nos seguintes segmentos ornitológicos:

1)     Canários de Cor;

2)     Canários de Porte;

3)     Canários de Canto Clássico;

4)     Periquitos Ondulados Australianos;

5)     Exóticos;

6)     Psitacídeos;

7)     Agapornis;

Parágrafo 1º - Exemplares inscritos no concurso individual não poderão participar no concurso de quartetos e/ou duetos e vice-versa, em todos os segmentos ornitológicos.

Parágrafo 2º - Para participar do Campeonato Brasileiro os clubes filiados deverão cumprir o Estatuto da FOB.

Art.3 - Os julgamentos serão executados de acordo com as normas da OBJO, em vigência por ocasião do Campeonato.

Art.4 - As divisões dos diversos segmentos ornitológicos estarão de acordo com a nomenclatura oficial vigente e aprovada pela OBJO.

Art.5 - Como regra geral, as aves só poderão participar com anel do próprio criador (no caso de anel avulso o clube deverá fornecer comprovação), e do ano anterior ao da realização do Campeonato, excetuados os casos expressamente previstos neste Regulamento.

Não serão somados os pontos dos criadores que concorrerem por clubes diversos, em hipótese alguma.

Parágrafo 1º - A exatidão dos dados dos anéis  das aves inscritas (numeração, diâmetro, siglas, ano) é de responsabilidade do clube que faz as inscrições, assim como sua correspondência com a ata de julgamento do clube.

Parágrafo 2º - Os anéis de todas as aves estarão sujeitos a conferência pelos organizadores/FOB/OBJO.

Art.6 - Toda ave inscrita no Campeonato Brasileiro ficará à disposição da FOB para todos os fins, inclusive visando sua participação no Campeonato Mundial, salvo manifestação em contrário expressa do clube. A OBJO promoverá a seleção das aves em condições de representar o Brasil no aludido Campeonato.

Parágrafo 1º - A FOB poderá, a título de investigação física ou química, com orientação dos veterinários responsáveis pelo evento, coletar amostra da plumagem da ave inscrita, sem prejuízo de sua saúde.

Parágrafo 2º - A FOB poderá, a título de arquivo e divulgação, fotografar e veicular nos meios de comunicação as fotos das aves inscritas.

Art.7 - Tendo em vista os fins a que se destina a FOB, especialmente o art. 4º - ultima parte - dos Estatutos, considerando ainda, a importância ornitológica, a estrutura, visibilidade e divulgação, ficam proibidas em qualquer dependência da Federação, a pratica de banhos por imersão, uso de estufas, secadoras e equipamentos ou qualquer meio que possa  impor sofrimento às aves.

 

CAPÍTULO II

DOS CONCURSOS

 

SEÇÃO 1 - Canários de Cor

Art.8 - Nos concursos de canários de cor poderão participar no máximo 2 (dois) exemplares na categoria individual e 1 (hum) quarteto por clube filiado por cor.

Parágrafo 1º - Poderão ser inscritos os exemplares 1º e/ou 2º classificados no concurso individual e o 1º ou o 2º quarteto classificado no respectivo clube,  constantes na ata de julgamento assinada pelo clube e pelo(s) juiz(es) no final do julgamento.

Parágrafo 2º - A pontuação mínima exigida para que o 1º e/ou 2º lugares do clube filiado possam ser inscritos no Campeonato Brasileiro é de 87 (oitenta e sete) pontos no concurso individual e de 350 (trezentos e cinquenta) pontos no concurso de quartetos. A pontuação deverá constar na ata de julgamento, e ficará sujeita a confirmação pelas planilhas de julgamento. No caso de impedimento por qualquer motivo e à critério do clube participante, qualquer dos canários mencionados no parágrafo anterior poderá ser substituído por outro da mesma cor e do mesmo criador que obteve a respectiva classificação. A substituição das aves (ANILHA) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 10/07/2015 às 13:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

Parágrafo 3º - O numero máximo de canários de cor inscritos é de 200 canários por criador.

Parágrafo 4º - Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento.

Parágrafo 5º  - O criador poderá inscrever o reserva do quarteto. Ele permanecerá no recinto de exposições, mas não será enviado para julgamento. O reserva do quarteto não é considerado na soma para atingir o numero máximo de 200 aves, conforme parágrafo 3º do Art.8.

Art.9 - Os canários de cor serão classificados individualmente ou em quartetos até o 5º lugar em cada cor. Nas cores com mais de 50 pássaros expostos a classificação será estendida até o 10º lugar no individual, não se computando pontos para o criador a partir da 6ª colocação.

Art.10 - Para efeito da premiação e classificação para séries, eficiência de criadores e classificação geral de clubes, será utilizada a tabela de pontuação abaixo:

 

INDIVIDUAIS

CLASSIFICAÇÃO              PONTUAÇÃO DO PÁSSARO

                           PONTOS PARA CLASSIFICADOS GERAL  

                          > 90 PONTOS  < 90 PONTOS        

  1º LUGAR                 24           12                        

  2º LUGAR                 16           08                      

  3º LUGAR                 10           05                         

  4º LUGAR                 06           03                       

  5º LUGAR                 04           02                        

 

QUARTETOS

CLASSIFICAÇÃO              PONTUAÇÃO DO QUARTETO

                           PONTOS PARA CLASSIFICADOS GERAL

                           >360 PONTOS  < 360 PONTOS 

  1º LUGAR                 36           18 PONTOS

  2º LUGAR                 24           12 PONTOS

  3º LUGAR                 16           08 PONTOS

  4º LUGAR                 10           05 PONTOS

  5º LUGAR                06           03 PONTOS

Nota: Serão somados os pontos obtidos por cada criador nos dois tipos de concurso, individual e de quartetos.

 

SEÇÃO 2 - CANÁRIOS DE PORTE

Art. 11 - Nos concursos de canários  de porte, poderão participar o 1º e o 2º  pássaros classificados no concurso individual e o 1º ou o 2º quarteto para cada raça, conforme nomenclatura em vigor, por clube filiado, devendo constar  da ata de julgamento assinada  pelo responsável do clube e pelo juiz que efetuou o julgamento.

Parágrafo 1º - A pontuação mínima exigida para que os pássaros possam ser inscritos no Campeonato Brasileiro é de 87 (oitenta e sete) pontos no concurso individual e de 350 (trezentos e cinquenta) pontos no concurso de quartetos. A pontuação deverá constar na ata de julgamento, e ficará sujeita a confirmação pelas planilhas de julgamento.

Parágrafo 2º - Na ata de julgamento devem  figurar apenas os pássaros classificados para concorrer ao Campeonato Brasileiro. No caso de impedimento por qualquer motivo e à critério do clube participante, qualquer dos canários mencionados no parágrafo anterior poderá ser substituído por outro da mesma raça e classe e do mesmo criador que obteve a respectiva classificação. A substituição das aves ( ANILHA ) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 10/07/2015 às 13:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

Parágrafo 3º - O numero máximo de canários de porte inscritos é de 200 canários por criador.

Parágrafo 4º - Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento.

Parágrafo 5º - O criador poderá inscrever o reserva do quarteto. Ele permanecerá no recinto de exposições, mas não será enviado para julgamento. O reserva do quarteto não é considerado na soma para atingir o numero máximo de 200 aves, conforme parágrafo 3º do Art.11.

Art.12 - Os canários de porte serão classificados individualmente ou em quartetos até o 5º lugar em cada classe. Nas classes com mais de 50 pássaros expostos a classificação será estendida até o 10º lugar no individual, não se computando pontos para o criador a partir da 6ª colocação.

 

Art.13 - Para efeito da premiação e classificação para séries, eficiência de criadores e classificação geral de clubes, será utilizada a tabela de pontuação abaixo:

 

INDIVIDUAIS

CLASSIFICAÇÃO              PONTUAÇÃO DO PÁSSARO

                           PONTOS PARA CLASSIFICADOS GERAL  

                           >90 PONTOS  < 90 PONTOS        

  1º LUGAR                 24           12                        

  2º LUGAR                 16           08                         

  3º LUGAR                 10           05                         

  4º LUGAR                 06           03                       

  5º LUGAR                 04           02                        

 

QUARTETOS

CLASSIFICAÇÃO               PONTUAÇÃO DO QUARTETO

                           PONTOS PARA CLASSIFICADOS GERAL

                           >360 PONTOS  < 360 PONTOS 

  1º LUGAR                 36           18 PONTOS

  2º LUGAR                 24           12 PONTOS

  3º LUGAR                 16           08 PONTOS

  4º LUGAR                 10           05 PONTOS

  5º LUGAR                06           03 PONTOS

NOTA: Serão somados os pontos obtidos por cada criador nos dois tipos de concurso, individual e de quartetos.

 

SEÇÃO 3 - CANÁRIOS DE CANTO CLÁSSICO

Art. 14 - O concurso de canários de canto clássico será efetuado em 4 (quatro) categorias ou classes, a saber:

- CLASSE 1 - Amarelos, Verdes e Pintados nessas cores;

- CLASSE 2 - Brancos, Azuis Dominantes e Pintados nessas cores;

- CLASSE 3 - Com topete de qualquer cor;

- CLASSE 4 - Demais cores

Parágrafo 1°- O concurso será sempre entre quartetos ou duetos para todas as classes.

Parágrafo 2°- Não haverá concurso de pássaros adultos, somente concorrerão pássaros com anel FOB do ano anterior ao concurso.

Parágrafo 3º - Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento.

Art.15 - Estarão automaticamente classificados para o Campeonato Brasileiro os pássaros que nos concursos regionais de clubes filiados obtiverem as seguintes pontuações mínimas:

- Quartetos: 300 pontos, para todas as classes;

- Duetos:           120 pontos para todas as classes.

Parágrafo 1º- Será aceita a inscrição de apenas 1 (hum) dueto do mesmo criador para cada classe.

Parágrafo 2º- Os clubes que não realizarem campeonato regional poderão inscrever os canários diretamente no Campeonato Brasileiro.

Parágrafo 3º- A substituição das aves (ANILHA) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 10/07/2015 às 13:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

Art.16 - Os canários de canto clássico serão classificados em duetos e em quartetos, em cada uma das classes previstas no artigo 14.

Parágrafo 1º- Os quartetos ou duetos em que um ou mais pássaros não cantarem serão desclassificados e não constarão na publicação geral dos resultados, sendo listados como pássaros desclassificados.

Parágrafo 2º- A pontuação mínima exigida para a premiação e contagem de pontos na classificação geral será de 320 pontos para os quartetos e de 150 pontos para os duetos.

Nota: Serão classificados os quartetos com maior pontuação em hohlrollen, Knorren, hohlklingeln e pfeifen, porém, sem qualquer premiação.

Art.17 - Os quartetos e duetos com a pontuação mais alta em cada classe, serão os primeiros colocados, classificando na sequencia os 10 primeiros quartetos e os 5 primeiros duetos que serão pontuados conforme a tabela abaixo:

 

                           Pontuação para classificação geral

       Classificação       Quartetos           Duetos

       01º lugar                  10 Pontos          5 Pontos

       02º lugar                  09 Pontos           4 Pontos

       03º lugar                  08 Pontos           3 Pontos

       04º lugar                  07 Pontos           2 Pontos

       05º lugar                  06 Pontos           1 Ponto

       06º lugar                  05 Pontos                            

       07º lugar                  04 Pontos                           

       08º lugar                  03 Pontos                           

       09º lugar                  02 Pontos                           

       10º lugar                  01 Ponto

 

                           Pontuação complementar

                           Quartetos                  Duetos

       >360                10 Pontos                  >180        10 Pontos

       De 356 a 359        5   Pontos                 175 a 179           5   Pontos

       De 352 a 355        4   Pontos                 170 a 174           4   Pontos

       De 348 a 351        3   Pontos                 165 a 169           3   Pontos

       De 344 a 347        2   Pontos                 160 a 164           2   Pontos

       De 320 a 343        1   Ponto                  150 a 159           1   Ponto

       <320                0   Ponto                  <150         0   Ponto

       

3 pontos  para o canário individual com maior pontuação dentre todas as classes.

3 Pontos para o quarteto com maior pontuação dentre todas as classes.

1 Ponto para canários de qualquer classe que obtiverem 90 pontos ou mais.

 

Parágrafo Único- Quartetos e Duetos - Caso durante o julgamento ocorra empate entre conjuntos, deverá ser observada a aplicação de forma sequenciada abaixo estipuladas, até que ocorra o desempate entre os conjuntos:

1-A soma das notas de Hohlrollen que apresentar o maior valor absoluto;

2- A soma das notas de Knorren que apresentar o maior valor absoluto;

3- A soma das notas de Hohlklingeln que apresentar o maior valor absoluto;

4- A soma das notas de Pfeifen que apresentar o maior valor absoluto;

5-A soma das notas de impressão geral que apresentar o menor valor absoluto.

Melhor canário do campeonato (Canário campeão) - Para que seja obtido o canário campeão, aplicam-se os itens de "1" a "4" acima,  considerando como análise comparativa, a pontuação individual de cada canário e não a do conjunto.

SEÇÃO 4 - PERIQUITOS ONDULADOS AUSTRALIANOS

Art.18 - No Campeonato Brasileiro somente poderão participar POAs com anel FOB, nas seguintes categorias de concurso:

FLFM - FILHOTE FÊMEA       (individual)

FLMC - FILHOTE MACHO       (individual)

QIFM - QUALQUER IDADE FEMEA       (individual)

QIMC - QUALQUER IDADE MACHO       (individual)

FLQT - FILHOTE QUARTETO

Art.19 - Entende-se por filhote o exemplar com anel FOB do ano anterior ao ano do concurso;

Art.20 - Entende-se por quarteto o conjunto de 4 (quatro) filhotes, da mesma série e cor, independente de sexo. O quarteto poderá ser formado por 4 POAs do mesmo sexo, por 2 de um sexo e 2 do outro sexo, ou por 3 de um sexo e 1 do outro sexo;

Art.21 - Para o ano de 2015, nos concursos das categorias de " Qualquer Idade", poderá ser inscrito exemplar que portar anel de qualquer ano, inclusive de 2014.

Art.22 - Não haverá limite de inscrições por clube filiado e nem por criador. O criador poderá inscrever qualquer número de aves por classe, tanto no individual como no de quarteto;

Parágrafo único: As inscrições serão feitas pelo clube, que será responsável pelo pagamento das mesmas. Deverá enviá-las em tempo hábil para o endereço estipulado pela FOB, com cópia do depósito bancário. Se as inscrições forem feitas através de meio eletrônico e o clube não tiver meio de reproduzir ( eletronicamente ) o comprovante de pagamento, cópia do mesmo deverá ser enviado por sedex até a data limite da inscrição.

 Art.23 - Um mesmo exemplar não poderá participar, simultaneamente, em concursos de categorias diferentes, e um criador somente poderá participar com exemplar por ele criado e anilhado;

Art.24 - No Campeonato Brasileiro será observada a nomenclatura da FOB/OBJO, devendo ser ressaltado:

I - em uma mutação onde os exemplares homozigotos (duplo fator) e heterozigotos (simples fator) sejam fenotipicamente diferentes, eles concorrerão na mesma série (exemplos: ADA duplo fator concorre na série dos ADA's; Cintilante duplo fator concorre na série dos Cintilantes)

II - um exemplar que possuir duas ou mais mutações que envolvam séries diferentes de concurso concorrerá na série de número mais elevado (exemplo:  exemplar que for Topetudo e Cintilante concorrerá na série dos Topetudos);

Art.25 - Na categoria de quartetos (FLQT), não haverá classificação por série de concurso. Todos os quartetos concorrerão em conjunto, sendo escolhidos e classificados os 10 (dez) melhores quartetos. Aquele que obtiver o 1º lugar será designado "Quarteto Campeão";

Art.26 - Nas categorias individuais (FLFM, FLMC, QIFM, QIMC) serão classificados os exemplares até o 5º lugar, nas diversas séries de concurso;

Art.27 - Após o julgamento nas séries de concurso, escolher-se-ão:

I - o melhor em cor, nos seguintes GRUPOS DE COR:

I.a - Melhor Normal Verde

I.b - Melhor Normal Verde Cinza

I.c - Melhor Normal Azul

I.d - Melhor Normal Cinza

I.e - Melhor Normal Asa Canela

I.f - Melhor Opalino Verde

I.g - Melhor Opalino Verde Cinza

I.h - Melhor Opalino Azul

I.i - Melhor Opalino Cinza

I.j - Melhor Opalino Asa Canela

I.k - Melhor Face Amarela

I.l - Melhor Ino (Lutinos e Albinos)

I.m - Melhor ADA

I.n - Melhor Cintilante

II -  as 10 (dez) melhores aves de cada categoria individual, ou seja:

II.1 - as dez melhores fêmeas que concorreram na categoria de filhotes

II.2 - os dez melhores machos que concorreram na categoria filhotes

II.3 -  as dez melhores fêmeas que concorreram na categoria QIFM

II.4 -  os dez melhores machos que concorreram na categoria QIMC

OBS: exemplar que não foi 1º colocado na série poderá estar entre os dez melhores de sua categoria, e, certamente, várias aves que foram 1º lugar, nas suas respectivas séries, poderão não estar entre os dez melhores da categoria. Exemplo: Um exemplar corpo claro macho, filhote, foi 1º colocado na série P27; poderá não estar entre os dez melhores filhotes machos;

III - melhor série rara (escolhido entre fêmeas e machos, das quatro categorias de concurso individual);

IV - entre os primeiros lugares de II.1 e II.2 escolher-se-á o MELHOR FILHOTE.  O segundo será designado

      "MELHOR FILHOTE SEXO OPOSTO".

 V - entre os primeiros lugares de II.3 e II.4 escolher-se-á o MELHOR QUALQUER IDADE, o segundo será       

      designado "MELHOR QUALQUER IDADE SEXO OPOSTO".

VI - entre o melhor filhote e o melhor qualquer idade será escolhido o MELHOR PERIQUITO DA EXPOSIÇÃO

VII - entre os 3 (três) restantes, observado o sexo, será escolhido o MELHOR SEXO OPOSTO DA EXPOSIÇÃO.

Art.28 - São consideradas séries raras: Asas Claras, Asas Cinzas, Amarelos, Esbranquiçados, Claros de Olhos Pretos, Rendados, Fulvos, Arlequins Recessivos, Arlequins Dominantes, Corpos Claros, Topetudos e exemplares da série Diversos;

Art.29 - Para efeito de classificação geral de clubes, será utilizada a tabela de pontuação abaixo:

                nas séries:

       CLASSE  INDIVIDUAL                GRUPO INDIVIDUAL

       1º LUGAR......................18 PONTOS        1º LUGAR......................18 PONTOS

       2º LUGAR......................12 PONTOS        2º LUGAR......................12 PONTOS

       3º LUGAR......................08 PONTOS        3º LUGAR......................08 PONTOS

       4º LUGAR......................05 PONTOS        4º LUGAR......................05 PONTOS

       5º LUGAR......................03 PONTOS        5º LUGAR......................03 PONTOS

 

       CLASSE QUARTETOS                  GRUPO QUARTETOS

       1º LUGAR......................12 PONTOS        1º LUGAR......................12 PONTOS

       2º LUGAR......................08 PONTOS        2º LUGAR......................08 PONTOS

       3º LUGAR......................05 PONTOS        3º LUGAR......................05 PONTOS

       4º LUGAR......................03 PONTOS        4º LUGAR......................03 PONTOS

       5º LUGAR......................02 PONTOS        5º LUGAR......................02 PONTOS

Para fins de premiação do criador, será adotada a seguinte pontuação:

- 29.1 - nas séries:

         1º lugar - 05 pontos

         2º lugar - 04 pontos

         3º lugar - 03 pontos

         4º lugar - 02 pontos

         5º lugar - 01 ponto

- 29.2 - aos melhores de cor serão atribuídos 30 pontos;

- 29.3 - aos dez melhores de cada categoria:

         1º lugar - 58 pontos

         2º lugar - 46 pontos

         3º lugar - 38 pontos

         4º lugar - 30 pontos

         5º lugar - 22 pontos

         6º lugar - 16 pontos

         7º lugar - 12 pontos

         8º lugar - 08 pontos

         9º lugar - 04 pontos

       10º lugar - 02 pontos

- 29.4 - aos dez melhores quartetos:

         1º lugar - 10 pontos

         2º lugar - 09 pontos

         3º lugar - 08 pontos

         4º lugar - 07 pontos

         5º lugar - 06 pontos

         6º lugar - 05 pontos

         7º lugar - 04 pontos

         8º lugar - 03 pontos

         9º lugar - 02 pontos

       10º lugar - 01 ponto

- 29.5 - nos melhores periquitos da exposição:

  29.5.1 - Melhor série rara - 20 pontos

  29.5.2 - Melhor filhote e melhor qualquer idade - 50 pontos

  29.5.3 - Melhor filhote sexo oposto e melhor qualquer idade sexo oposto - 30 pontos

  29.5.4 - Melhor periquito da exposição - 80 pontos

  29.5.5 - Melhor sexo oposto da exposição - 40 pontos

Art.30 - A pontuação do criador será a soma dos pontos obtidos nos concursos individuais e quartetos;

Art.31 - Os pontos obtidos por um exemplar são cumulativos (exemplo 1: o melhor periquito da exposição terá a seguinte pontuação - 80 pontos como melhor da exposição, 50 pontos como melhor filhote ou melhor qualquer idade, 30 pontos como melhor na sua cor, 58 pontos como melhor na sua categoria e 05 pontos na série, perfazendo 223 pontos; exemplo 2: o exemplar que foi melhor em cor, quarto entre os dez melhores da sua categoria e  primeiro na série, terá a pontuação total de 65 pontos).

 Art.32 - A premiação oferecida aos vencedores nos segmentos será tratada no capítulo específico;

Paragrafo 1º- Haverá uma classificação  geral  por  pontos  para  os clubes,  que definirá o Clube Campeão por pontos da primeira etapa ou seja a soma dos pontos de EXÓTICOS + AGAPORNIS + PSITACIDEOS + PERIQUITOS.

Parágrafo 2º - Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento.

Parágrafo 3º - A substituição das aves ( ANILHA ) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 27/04/2015 às 15:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

Art.33 - O criador que anilhar suas aves por mais de um clube, na disputa de qualquer dos prêmios, não terá seus pontos somados, sendo os pontos assim obtidos computados separadamente.

 

SEÇÃO 5 - EXÓTICOS

Art.34 - No concurso de exóticos não haverá limite de inscrições por clube filiado e nem por criador. O criador poderá inscrever qualquer numero de aves por classe, tanto no individual como no de quarteto;

Parágrafo primeiro: As inscrições serão feitas pelo  clube,  que  será responsável pelo pagamento das mesmas.

Parágrafo segundo: Poderão participar do campeonato brasileiro exemplares com anéis FOB de até 2 (dois) anos anteriores ao campeonato para todos os grupos.

Parágrafo terceiro: As inscrições serão feitas pelo clube, que será responsável pelo pagamento das mesmas, e deverão ser enviadas em tempo hábil para o endereço estipulado pela FOB, com cópia do  depósito  bancário.  Se  as  inscrições  forem feitas através de meio eletrônico  e  o  clube  não  tiver  meio  de reproduzir (eletronicamente) o comprovante de pagamento, cópia do mesmo deverá ser enviada  por  sedex  até  a  data  limite  da inscrição.

Art.35 - Os exóticos serão classificados até o 5º lugar de cada classe, e os 1ºs lugares de cada classe disputarão a classificação (de 1º  a  5º lugares) dentro de cada grupo, exceto nos grupos dos Mandarins e dos Goulds onde serão escolhidos os cinco melhores machos e as cinco melhores fêmeas do grupo de forma separada e os   classificados  em  primeiro  lugar  (machos e fêmeas)  serão  premiados também separadamente como melhores do grupo.

Art.36 -  Haverá uma classificação de criadores por pontos,  nos concursos individual e quarteto, em cada grupo de concurso da nomenclatura oficial vigente do segmento, que  definirá  o  Criador  Campeão de cada grupo, computando-se:

 

       CLASSE  INDIVIDUAL                GRUPO INDIVIDUAL

       1º LUGAR......................12 PONTOS        1º LUGAR......................12 PONTOS

       2º LUGAR......................08 PONTOS        2º LUGAR......................08 PONTOS

       3º LUGAR......................05 PONTOS        3º LUGAR......................05 PONTOS

       4º LUGAR......................03 PONTOS        4º LUGAR......................03 PONTOS

       5º LUGAR......................02 PONTOS        5º LUGAR......................02 PONTOS

 

       CLASSE QUARTETOS                  GRUPO QUARTETOS

       1º LUGAR......................18 PONTOS        1º LUGAR......................18 PONTOS

       2º LUGAR......................12 PONTOS        2º LUGAR......................12 PONTOS

       3º LUGAR......................08 PONTOS        3º LUGAR......................08 PONTOS

       4º LUGAR......................05 PONTOS        4º LUGAR......................05 PONTOS

       5º LUGAR......................03 PONTOS        5º LUGAR......................03 PONTOS

 

Nota: Serão somados os pontos obtidos por  cada  criador  nos  dois  tipos   de concurso, individual e de quarteto.

 

36.1 - Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento, a classificação será por grupo.

36.2 - Em cada grupo será apurado um índice de eficiência, considerando-se a soma total de pontos obtidos dividido pelo número total de aves inscritas pelo criador no grupo.

Esse índice servirá para classificação dentro do grupo, apenas para publicação e sem premiação.

36.3 - Haverá uma classificação geral para apuração do Criador Campeão Eficiência do segmento, obtendo-se o índice eficiência geral pela soma dos índices de eficiência obtidos pelo criador em cada  grupo de concurso, dividido pelo número de grupos (8) de concurso da Nomenclatura oficial OBJO vigente do segmento.

36.4 - Haverá uma classificação  geral  por  pontos  para  os clubes,  que definirá o Clube Campeão por pontos da primeira etapa ou seja a soma dos pontos de EXÓTICOS + AGAPORNIS + PSITACIDEOS + PERIQUITOS.

36.5 - A substituição das aves ( ANILHA ) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 27/04/2015 às 15:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

 

SEÇÃO 6 - PSITACÍDEOS

Art. 37 - No concurso de psitacídeos não haverá limite de inscrições por clube filiado e nem por criador. O criador poderá inscrever qualquer numero de aves por classe, tanto no individual como no de quarteto;

Parágrafo único: As inscrições serão feitas pelo clube, que será responsável pelo pagamento das mesmas, e deverão ser enviadas em tempo hábil para o endereço estipulado pela FOB, com cópia do depósito bancário. Se as inscrições forem feitas através de meio eletrônico e o clube não tiver meio de reproduzir  (eletronicamente) o comprovante de pagamento, cópia do mesmo deverá ser enviada por sedex até a data limite da inscrição.

Art.38 - Os psitacídeos serão classificados até o 5º lugar no concurso individual e de quartetos, de cada classe.

Art.39 - Poderão participar do Campeonato Brasileiro exemplares com anéis FOB da seguinte forma:

· De até dois anos anteriores - Calopsitas,  Katarinas, Forpus, Neophemas e Red Rumped.

· De até três anos anteriores - Pseophotus & Polytelis, Roselas, Kakarikis, Lóris e Psitacídeos pequenos e médio.

- De até quatro anos anteiores - Ring Necked e Psitacídeos grandes..

Art.40  -  Haverá uma classificação de criadores por pontos,  nos concursos individual e quarteto, em cada grupo de concurso da nomenclatura oficial vigente do segmento, que  definirá  o  Criador  Campeão de cada grupo, computando-se:     

INDIVIDUAIS

CLASSIFICAÇÃO       PONTUAÇÃO DO PÁSSARO              PONTOS PARA A CLASSIFICAÇÃO GERAL

  CAMPEÃO           >90 PONTOS                        20 PONTOS

  1º LUGAR          < 90 PONTOS                       12 PONTOS

  2º LUGAR                                              8 PONTOS

  3º LUGAR                                              5 PONTOS

  4º LUGAR                                              3 PONTOS

  5º LUGAR                                             2 PONTOS

QUARTETOS

CLASSIFICAÇÃO       PONTUAÇÃO DO QUARTETO            PONTOS PARA A CLASSIFICAÇÃO GERAL

  CAMPEÃO           > 360 PONTOS                      25 PONTOS

  1º LUGAR          < 360 PONTOS                      18 PONTOS

  2º LUGAR                                                     12 PONTOS

  3º LUGAR                                                     08 PONTOS

  4º LUGAR                                                     05 PONTOS

  5º LUGAR                                                     03 PONTOS

NOTA: Serão somados os pontos obtidos por cada criador nos dois tipos de concurso, individual e de quartetos.

 

40.1 - Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento , a classificação será por grupo.

40.2 - Em cada grupo será apurado um índice de eficiência, considerando-se a soma total de pontos obtidos dividido pelo número total de aves inscritas pelo criador no grupo.

Esse índice servirá para classificação dentro do grupo, apenas para publicação e sem premiação.

40.3 - Haverá uma classificação geral para apuração do Criador Campeão Eficiência do segmento, obtendo-se o índice eficiência geral pela soma dos índices de eficiência obtidos pelo criador em cada  grupo de concurso, dividido pelo número de grupos (11) de concurso da Nomenclatura oficial OBJO vigente do segmento.

40.4 - Haverá uma classificação  geral,  por  pontos  para  os clubes,  que definirá o Clube Campeão por pontos da primeira etapa ou seja a soma dos pontos de EXÓTICOS + AGAPORNIS + PSITACÍDEOS + PERIQUITOS.

40.5 - A substituição das aves ( ANILHA ) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 27/04/2015 às 15:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

40.6 – O julgamento dos psitacídeos pelos juízes do segmento devem seguir obrigatoriamente o manual de julgamento, sob pena de processo disciplinar.

40.7 – Após o julgamento das aves em cada sub-grupo, obter o campeão dos sub-grupos, pontuando do 1º ao 5º colocado, sendo que o campeão terá direito a uma roseta e uma medalha.

 

SEÇÃO 7 - AGAPORNIS

Art.41 - No concurso de agapornis não haverá limite de inscrições por clube filiado e nem por criador. O criador poderá inscrever qualquer numero de aves por classe, tanto no individual como no de quarteto;

Parágrafo único: As inscrições serão feitas pelo clube, que será responsável pelo pagamento das mesmas, e deverão ser enviadas em tempo hábil para o endereço estipulado pela FOB, com cópia do depósito bancário. Se as inscrições forem feitas através de meio eletrônico e o clube não tiver meio de reproduzir (eletronicamente) o comprovante de pagamento, cópia do mesmo deverá ser enviada por sedex até a data limite da inscrição.

Art.42 - Os Agapornis machos e fêmeas, devidamente anilhados com anéis FOB de até 2 (dois) anos anteriores ao campeonato, para os grupos roseicolis, personata, fisheri, lilianae, nigrigenis e brancos e para os grupos taranta, pularia e cana por até 3 anos anteriores, concorrerão juntos com suas respectivas classes.

Parágrafo único - Os Agapornis serão classificados individualmente ou em quartetos até o 5º lugar de cada classe (cor).

Art.43 -  Haverá uma classificação de criadores por pontos,  nos concursos individual e quarteto, em cada grupo de concurso da nomenclatura oficial vigente do segmento, que  definirá  o  Criador  Campeão de cada grupo, para tanto, será utilizada a tabela de pontuação abaixo:

 

INDIVIDUAIS

CLASSIFICAÇÃO              PONTUAÇÃO DO PÁSSARO

                           PONTOS PARA CLASSIFICADOS GERAL  

                          > 90 PONTOS  < 90 PONTOS        

  1º LUGAR                 24           12                        

  2º LUGAR                 16           08                         

  3º LUGAR                 10           05                         

  4º LUGAR                 06           03                       

  5º LUGAR                 04           02                        

 

 

QUARTETOS

CLASSIFICAÇÃO              PONTUAÇÃO DO QUARTETO

                           PONTOS PARA CLASSIFICADOS GERAL

                           >360 PONTOS  < 360 PONTOS 

  1º LUGAR                 36           18 PONTOS

  2º LUGAR                 24           12 PONTOS

  3º LUGAR                 16           08 PONTOS

  4º LUGAR                 10           05 PONTOS

  5º LUGAR                06           03 PONTOS

 

NOTA: Serão somados os pontos obtidos por cada criador nos dois tipos de concurso, individual e de quartetos.

 

Não haverá classificação geral para criador campeão por pontos  no segmento , a classificação será por grupo. Apenas dentro de um mesmo grupo, ou seja, haverá somente campeão nos seguintes grupos:

Grupo AG 1 - Roseicolis;

Grupo AG 2 - Personata;

Grupo AG 3 - Fischeri;

Grupo AG 4 - Lilianae;

Grupo AG 5 - Nigrigenis;

Grupo AG 6 - Tarantas, Pullaria, Cana e Brancos com aro branco.

 

43.1 – Campeonato de eficiência de criadores.

43.1.1 -  Estarão aptos a participar e concorrer nesta categoria os criadores que inscreverem 30 (trinta) ou mais aves no concurso.

43.1.2 - Em cada grupo será apurado um indice de eficiencia, considerando-se a soma total de pontos obtidos dividido pelo numero total de aves inscritas pelo criador no grupo. Este indice servirá para classificação dentro do grupo, apenas para publicação e sem premiação.

43.1.3 -Haverá uma classificação geral para apuração do Criador Campeão Eficiência do segmento, obtendo-se o índice eficiência geral pela soma dos índices de eficiência obtidos pelo criador em cada  grupo de concurso (43.1.2 ), dividido pelo número de grupos de premiação (6) de concurso da Nomenclatura oficial OBJO vigente do segmento.

 

43.2 - A substituição das aves ( ANILHA ) será efetuada por funcionários da FOB e o pedido de alteração de anilhas deverá ser protocolado pelo clube participante até o dia 27/04/2015 às 15:00 h. É obrigatória a alteração da anilha para efeito de fiscalização.

Art.44 - Os criadores classificados em primeiro lugar nos grupos, de acordo com a nomenclatura oficial vigente, serão premiados.

44.1 - Haverá uma classificação  geral  por  pontos  para  os clubes,  que definirá o Clube Campeão por pontos da primeira etapa, ou seja, a soma dos pontos de EXÓTICOS + AGAPORNIS + PSITACIDEOS + PERIQUITOS.

44.2 - O criador com maior quantidade de aves campeãs será premiado com uma medalha.

44.3 – A melhor ave standart ( padrão selvagem ) em cada grupo ( roseicolis, personata, fischeri, lilianae, nigrigenis, taranta, pullaria e cana ) será premiada com uma medalha. Não haverá pontuação extra nem para o criador e nem para o clube.

44.4 – Dentre os melhores agapornis dos grupos relacionados no ART. 43, será escolhido o “Best in Show”, o melhor agapornis do Campeonato Brasileiro, sendo o mesmo premiado com troféu. Essa premiação não gera pontuação alguma para o campeonato, somente para fins de publicação.

 

CAPÍTULO III

DAS INSCRIÇÕES

 

Art. 45 - As aves serão inscritas no Campeonato Brasileiro através do FOB.NET e será de inteira responsabilidade e exclusividade dos clubes participantes, conforme os prazos estabelecidos e as instruções contidas no calendário específico.

As inscrições para os segmentos da 1ª etapa ( Exóticos, Agapornis, Psitacídeos e Periquitos Ondulados Australianos)e na 2ª etapa (canários de Canto clássico- ART.15 – paragrafo 2º) serão livres, independente da classificação nos concursos regionais, obedecendo as quantidades por segmento definidas nos artigos 22, 34, 37 e 41 deste regulamento e obedecendo o formato da ata de julgamento.

Art.46 - Não serão aceitas inscrições feitas através de fax, em nenhuma hipótese.

Art.47 - A ata de julgamento será o documento oficial FOB/OBJO, sendo emitida sempre em três vias, assinadas pelo clube e pelo(s) juiz(es), com as seguintes finalidades:

1a  via - a ser utilizada para a inscrição das aves no Campeonato Brasileiro. Nessa via serão assinalados em campo próprio os exemplares que não poderão concorrer ao Campeonato Mundial.

2ª via - a serem  utilizadas para controle do clube filiado e pelo setor de informática, devendo ser levadas ao Campeonato Brasileiro.

3ª via - a ser entregue ao juiz ao final do julgamento, que a encaminhará imediatamente a OBJO.

Parágrafo 1º - Deverão constar da ata de julgamento somente os exemplares classificados e inscritos, nos concursos individuais e de quartetos, com as respectivas pontuações obtidas no concurso interno dos clubes.

Parágrafo 2º - Caso haja dúvida com relação à inscrição de algum exemplar, o número do anel deverá ser conferido através da ata de julgamento.

Art.48 - Nos segmentos de Canários de Canto Clássico, a inscrição deverá ser feita pelo clube através da ata de julgamento, mesmo se não houver concurso interno. Nesse caso somente serão aceitas as inscrições com autorização da FOB e será obedecida a limitação de aves por clube, de acordo com o determinado para cada segmento.

Art.49 - Cada ave concorrente ao Campeonato Brasileiro pagará a taxa de inscrição a ser estipulada pela FOB e pelo clube promotor. Em virtude do Campeonato Brasileiro estar sendo realizado pela FOB, o pagamento das referidas inscrições deverá ser feito através de boleto bancário, a ser emitidos pelo clube. O não cumprimento de qualquer dessas exigências, implicará na não participação no evento.

Art.50 - Em caso da não participação de qualquer clube filiado no Campeonato Brasileiro,  qualquer sócio do referido clube poderá inscrever suas aves, premiadas no concurso interno do clube,  e que constem da ata de julgamento, pagando a taxa normal de inscrição, obedecida a limitação de aves por clube, de acordo com o determinado para cada segmento, e mediante autorização do próprio clube e da FOB.

 

CAPÍTULO IV

DA ENTREGA DOS EXEMPLARES

 

Art.51 - As aves, acompanhadas do extrato das inscrições, serão colocadas nas gaiolas a elas destinadas pelo comitê organizador do Campeonato Brasileiro, exclusivamente pelo representante do clube filiado.

 

CAPÍTULO V

DOS JULGAMENTOS

 

Art.52 - No Campeonato Brasileiro será adotada ficha padrão de julgamento para todos os segmentos ornitológicos, conforme modelo estabelecido pela OBJO e aprovado pela FOB.

Art.53 - A ficha de julgamento será preenchida em uma única via. Depois de concluído o preenchimento pelos juízes, será destacada e entregue à organização do Campeonato, para que seja processada a contagem de pontos e oficializado o resultado.

 

CAPÍTULO VI

DA VENDA DAS AVES

 

Art.54 - Com a finalidade de incentivar o desenvolvimento da ornitologia e obter receita para custeio da montagem do Campeonato Brasileiro, o clube promotor poderá organizar sistema de venda de aves dos expositores, em local separado do evento principal, cabendo elaborar o regulamento específico, que será oferecido aos clubes filiados depois de aprovado pela Comissão de Assessoramento designada pela FOB.

 

CAPÍTULO VII

DAS INFRAÇÕES - PROCEDIMENTO  E  PENALIDADES

 

Art.55 - DAS INFRAÇÕES -  Infração é considerada qualquer ação ou omissão, ainda que em caráter culposo, que tenha a finalidade de ludibriar a boa fé dos juízes e os resultados no julgamento no  Campeonato Brasileiro, compreendendo desde irregularidades nas anilhas das aves, utilização de produtos ou de quaisquer meios que tenham o efeito de alterar o fenótipo natural da ave, além de atos  de desobediência aos Estatutos, aos regulamentos e disposições da FOB, ou que atentem contra a dignidade, honra e ética  de qualquer membro da FOB.

Parágrafo 1º: O Clube Filiado, como sociedade civil constituída, responde diretamente à FOB  pelas infrações praticadas na forma do artigo anterior, tanto por seus dirigentes, diretores, como pelos seus  associados, prepostos, gestores, procuradores  ou representantes.

Parágrafo 2º: O clube deverá manter durante a realização do campeonato brasileiro de ornitologia um representante para atender solicitação de esclarecimento junto da diretoria da FOB ou indicar um endereço eletrônico (e-mail) para contato entre a FOB e o clube associado.

Parágrafo 3º: Nos casos previstos no ART.50 o sócio em questão ou seu representante ficam a disposição da FOB para prestar quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários.

Art.56 - Cabe  ao Presidente da Federação Ornitológica do Brasil  nomear  "COMISSÃO ANTIFRAUDE".

Parágrafo 1º: Composta  de  juízes e  técnicos   para  avaliação  de  alterações pelos meios técnicos, analisando a condição do  fenótipo  natural  das  aves. O Presidente da Federação Ornitológica do Brasil nomeará o Vice Presidente Técnico ou outro membro da diretoria para supervisão dos trabalhos e para a aplicação da pena determinada por esta comissão.

Parágrafo 2º: Composta de criadores para conferencia de anéis. O Presidente da Federação Ornitológica do Brasil nomeará o Vice Presidente Administrativo ou outro membro da diretoria para supervisão dos trabalhos.

Parágrafo 3º: É vedado a qualquer membro omitir opiniões diretamente ao investigado ou fora dos julgamentos da comissão ( sigilo obrigatório ). Quem se sentir impedido por qualquer motivo não deve participar das decisões.

 

Art.57 - O Presidente da Federação Ornitológica do Brasil  nomeará  uma "COMISSÃO DISCIPLINAR".

Parágrafo 1º:  Serão escolhidos e nomeados  pelo Presidente da Federação Ornitológica do Brasil  5 integrantes para compor a "comissão disciplinar" mais 2 suplentes, entre os Presidentes  de  clubes ou seus representantes legais.

Parágrafo 2º: Qualquer notícia de ocorrência de infração verificada durante o Campeonato Brasileiro de Ornitologia ou em evento que a FOB seja representada, será levada ao conhecimento do representante nomeado pelo presidente da FOB que se reunirá com os outros membros da "comissão disciplinar" para avaliação e comprovação do ocorrido.

Parágrafo 3º: Esta "COMISSÃO DISCIPLINAR" que trata o artigo 57 apreciará os  casos  encaminhados  pelas demais  comissões  antifraude estabelecidas nos parágrafos 1º e 2º e, uma vez constatada a fraude pela "COMISSÁO ANTIFRAUDE", a "COMISSÃO DISCIPLINAR"   determinará a instauração de procedimento primário, na forma do Art 58 e seguintes, decidindo na forma do artigo 61 sugerindo, avaliando  e depois de decidido encaminhará ao membro da diretoria nomeado pelo Presidente da Federação Ornitológica do Brasil que a homologará.

 

DO PROCEDIMENTO SUMÁRIO

 

Art.58 - O procedimento sumário administrativo da FOB relativo à Infração noticiada, envolvendo os seus Clubes Filiados,  respeitando os princípios do contraditório, fundamentação dos atos e ampla defesa,, visa dar celeridade à  decisão administrativa e prosseguimento do Campeonato Brasileiro ou ao evento realizado, com autonomia própria,   independente da apuração de responsabilidade na esfera civil ou criminal diretamente contra o(s) infrator(es).

Art.59 -  Instaurado o procedimento sumário, de imediato, será feita a notificação ao Clube Filiado, comunicando-lhe especificamente os fatos ocorridos e as provas colhidas pela Comissão, para que apresente, em até 08 (oito) horas do recebimento, a defesa que entender de seu interesse.

Art.60 -  O prazo de defesa é contínuo e peremptório, não se interrompendo por qualquer motivo, encerrando-se na hora marcada, devendo ser entregue, por escrito à diretoria da FOB ou ao seu representante nomeado.

Parágrafo 1º - Se apresentada a Defesa pelo Clube infrator, os seus associados envolvidos na Infração noticiada, poderão, no mesmo prazo do Art. 59, apresentar sua defesa, em caráter subsidiário, como interessados.

Parágrafo 2º - Vedada a apresentação de qualquer  Defesa ou Recurso que não seja do Clube filiado à FOB, salvo o disposto no parágrafo anterior e Art.71, parágrafo único, parte final.

Parágrafo 3º - A ausência de defesa pelo Clube Infrator  gera a aplicação da pena de confissão e revelia quanto à Infração denunciada, presumindo-se verdadeiros os fatos apontados na notificação, implicando no poder-dever de punição da FOB  ao  clube infrator, para coibir e evitar que tais fatos não se repitam.

 Art.61 -  Apresentada a  defesa pelo  Clube filiado, a "COMISSÃO DISCIPLINAR", formará a sua opinião sobre os fatos e emitirá a sua   DECISÃO com suas  consequências e seu alcance,  que   será  comunicada, por escrito, ao Clube Filiado ou a qualquer representante do mesmo, mediante recibo, com a eficácia dos efeitos aplicáveis a partir da  data considerada como  do cometimento da infração.

Parágrafo único: A "COMISSÃO DISCIPLINAR", antes de sua decisão,  poderá efetuar quaisquer diligencias que entender necessárias, inclusive solicitar depoimento de pessoas, pareceres técnicos e o parecer do Diretor-Jurídico da FOB.

 

DAS PUNIÇÕES AO CLUBE INFRATOR

 

Art.62 - São circunstâncias agravantes:

a) a reincidência;

b) a acumulação de infrações no mesmo campeonato ou em campeonatos realizados em anos diferentes;

c) ser o infrator Juiz ou aspirante a Juiz ou  Diretor da FOB;

d) praticar a infração em país estrangeiro.

e) ofensas físicas ou morais contra juízes ou diretores da FOB;

f)  Utilizar, como defesa ou recurso, de expressões difamatórias, caluniosas ou injuriosas;

g) alterar intencionalmente a verdade dos fatos.

Art.63 - São circunstâncias atenuantes:

a)  a confissão espontânea da infração, até o prazo da defesa.

b)  não ter antecedentes de envolvimento em infrações anteriores;

c)  relevantes serviços prestados anteriormente à ornitologia;

Art.64 - A "COMISSÃO DISCIPLINAR", em sua decisão, no caso de infração, aplicará as seguintes medidas, sem prejuízo de outras que se fizerem necessárias em qualquer esfera.

a) desclassificação simples do pássaro

b) desclassificação dos pássaros  inscritos  na  serie

c) desclassificação de todos pássaros inscritos .

d) impedimento de  participação do Campeonato Brasileiro de Ornitologia de um ou dois  anos.

e) exclusão de participação do Campeonato Brasileiro de Ornitologia.

Parágrafo único: Ao  Artigo  anterior poderão ser  somadas  penas  pecuniárias no  valor de 2 a 5 salários mínimos  vigentes. Estes  valores  serão exigíveis  dos  Clubes até a data de pagamento da próxima  anuidade.

Art.65 - Nos  casos de reincidência,  já  tendo sido aplicado as penas do Art 64 letras  c,  d,  o  clube  infrator  estará  sujeito  a instauração   de processo  administrativo para sua exclusão dos  quadros  da  FOB, por  procedimento especifico contido no Art  51 do Estatuto  da  FOB.

Art.66 - A Comissão Disciplinar poderá, também, além do disposto anterior,  fixar a aplicação de pagamento de pena pecuniária no valor de 2 (dois) a 5 (cinco)  salários-mínimos, na proporção da gravidade da culpa na infração, cujos valores serão exigíveis até a data de pagamento da próxima  anuidade, corrigidos na mesma proporção do salário-mínimo vigente e o não pagamento sujeito à aplicação do Art. 51, alínea "b", inciso I,  do Estatuto da FOB.

Art.67 - Caberá ao Clube  infrator tomar as providências cabíveis (administrativas, cíveis ou criminais) diretamente contra todos os seus associados que tenham cometido ou contribuído para o cometimento da infração.

Art.68 - Os associados do Clube Infrator que vierem  a ser punidos, e que  tenham participado da infração que veio a gerar a  punição, independentemente da  exclusão de suas  aves no Campeonato em andamento e das medidas disciplinares dos seus clubes,    também não poderão participar do Campeonato Brasileiro para o ano seguinte ou, se reincidente, nos anos seguintes, pelo período que  vier a ser fixados pela Comissão, seja na condição de  associado, representante, procurador, gestor, preposto ou qualquer cargo   do clube punido ou de  qualquer outra associação, reservando-se a FOB o direito de não permitir a presença dos mesmos em suas dependências.

 

DOS RECURSOS - SEM EFEITO SUSPENSIVO

 

Art.69 - Da decisão prevista no art. 62, poderá o Clube Infrator interpor recurso, que não terá efeito suspensivo, para a "COMISSÃO DISCIPLINAR" do Campeonato Brasileiro, até 08 (oito) horas após a entrega  da comunicação por escrito.

Parágrafo 1º:  Interposto o recurso pelo Clube Infrator, no mesmo prazo, poderão os seus associados envolvidos na Infração, participarem do recurso apenas  como assistentes.

Parágrafo 2º:  Em caso de interposição de recurso que venha apresentar em sua defesa matéria de interpretação jurídica, participará do julgamento, como assistente da FOB, o diretor jurídico, podendo emitir pareceres para a comissão disciplinar.

Art.70 - A "COMISSÃO DISCIPLINAR"  decidirá o recurso interposto, no prazo de 08 (oito) horas após a entrega da comunicação por escrito, comunicando ao Clube Infrator quando se encerra a esfera administrativa.

Parágrafo 1º:  O clube infrator que estiver com ação contra a FOB em qualquer esfera, NÃO poderá participar do Campeonato Brasileiro enquanto a ação estiver em curso.    

            

DA PRESCRIÇÃO

 

Art.71 - Prescreve em  1(um) ano, contado da data da infração praticada, o prazo para instauração do procedimento disciplinar descrito no presente capítulo.

 

CAPÍTULO VIII

DA PREMIAÇÃO

 

Art.72 - No Campeonato Brasileiro poderão ser premiados os clubes até o 10º lugar na classificação geral,  somados os segmentos de cada etapa. A quantidade de prêmios será definida pelas seguintes condições:

I - até 5 (cinco)  clubes participantes no segmento - premiação somente para o 1º lugar;

II - de 6 (seis) até 10 (dez)  clubes participantes no segmento - premiação para o 1º e o 2º lugares;

III - de 11 (onze) até 15 (quinze)  clubes participantes no segmento - premiação para o 1º ,  2º e 3º lugares;

IV - mais de 15 (quinze) clubes participantes no segmento - premiação para o 1º, 2º, 3º, 4º, 5º, 6º, 7º, 8º, 9º e 10º lugares.

Parágrafo único - No segmento de Canário de Cor, Canário de Porte e Canário de Canto Clássico, os clubes serão premiados até o 10º lugar, sendo limitada apenas aos clubes que estejam representados por no mínimo 10 associados participantes, somados os pontos dos três segmentos ou seja: canário de cor + canário de porte + canário de canto.

Art.73 - No segmento de canários de Canto Clássico serão concedidos os seguintes prêmios, respeitadas as condições estabelecidas no art. 72.

Clubes - classificação geral

A premiação será dada pela soma dos segmentos de canários de cor  + canários de porte + canários de canto.

Criadores - classes

Até 5 quartetos  na mesma classe: Premiação somente para o primeiro colocado na soma de pontos de cada classe.

Mais de 5 quartetos na mesma classe: O primeiro e o segundo colocados na soma de pontos de cada classe.

Criadores - Eficiência: O 1º e o 2º colocados, limitando a participação para os criadores que inscrevam no mínimo 20 aves no concurso, não sendo considerado os pássaros que concorrerão de forma experimental. Neste segmento cada pássaro será considerada individualmente, ou seja um conjunto não representa uma única ave.

Criadores - melhor quarteto: o quarteto melhor pontuado entre todos dentre todas as classes receberá um troféu.

Criadores - medalha de 90 pontos: Será concedida uma medalha de 90 pontos somente para o melhor pássaro ( 90 pontos ) dentre todos os inscritos.

Art.74 - Serão premiadas as aves campeãs com 90 ou mais pontos, obedecidos os critérios de pontuação de cada segmento. Os prêmios poderão ser agrupados, por ordem de significação, nos casos de criadores que apresentem mais de uma ave campeã.

Parágrafo único - Quando dentro da mesma cor ou classe a ave for pontuada com mais de 90 pontos, haverá pontuação das demais até atingir 90 pontos.

Exemplo:

1º lugar 93 pontos 

2º lugar 92 pontos 

3º lugar 91 pontos 

4º lugar 90 pontos 

Art.75 - Serão premiados os criadores classificados em primeiro lugar nas séries, grupos ou raças (Canário de Porte), de acordo com a nomenclatura de cada segmento.

Art.76 - Haverá um concurso por eficiência para  criadores, sendo oferecidos prêmios até o quinto colocado, conforme o critério abaixo:

· Eficiência Criadores - Estarão aptos a participar e concorrer nesta categoria os criadores que inscreverem 20 (vinte) ou mais aves no concurso da 1ª etapa, ou seja, Exóticos, Periquitos Ondulados Australianos e Psitacídeos e para os Agapornis serão os criadores que inscreverem 30 (trinta) ou mais aves, e para a 2ª etapa, ou seja, Canários de Cor, Canários de Porte e Canários de Canto Clássico os criadores que inscreverem 20(vinte) ou mais aves individuais ou conjuntos no concurso. O índice de eficiência será apurado, dividindo-se o total de pontos obtidos pelos criadores com as aves inscritas no concurso pela quantidade das mesmas, exceto para o segmento de Exóticos, Psitacídeos e Agapornis, que está tratado nos artigos 36.2, 36.3, 36.4, 40.2, 40.3, 40.4, 43.1.

· NÃO SERÁ PERMITIDA QUALQUER EXCLUSÃO APÓS A INSCRIÇÃO.

· Cada quarteto inscrito contará como uma única ave apenas para efeito de cálculo do índice de eficiência.

Art.77 - Em caso de empate serão considerados como critério para o desempate os seguintes fatores, na ordem em que estão listados: quantidade de pássaros campeões, quantidade de primeiros, segundos, terceiros, quartos e quintos colocados, maior quantidade de pássaros inscritos pelo criador ou clube, maior idade do criador ou tempo de filiação do clube à FOB.

 

CAPÍTULO IX

DA RETIRADA DOS EXEMPLARES

 

Art.78 - Após o alojamento das aves no recinto do Campeonato Brasileiro, conforme lavrado no extrato das inscrições, os exemplares ficarão sob a responsabilidade do comitê organizador e da FOB.

Parágrafo único - A FOB e o clube promotor não se responsabilizarão por furtos, fugas, extravios, doença ou morte dos exemplares e regularidade das inscrições das aves, devendo, no entanto, envidar os esforços necessários para que tais problemas não aconteçam.

Art.79 - Os exemplares inscritos somente serão retirados conforme cronograma do Campeonato ou quando apresentarem sintomas de doença atestada pela(o) Médica(o) Veterinária(o) responsável, e com autorização da FOB.

Parágrafo único - O processo de devolução das aves aos clubes filiados deve obedecer às recomendações contidas nas Normas Para a Realização do Campeonato Brasileiro.

 

CAPÍTULO X

DISPOSIÇÕES GERAIS

 

Art.80 - O clube filiado participante do Campeonato Brasileiro será o responsável pelo envio das aves para a sede do certame, segundo cronograma aprovado pelo comitê organizador, acompanhadas por representantes credenciados, a quem caberá a entrega e a retirada das mesmas, após o encerramento do Campeonato.

Art.81 - O comitê organizador do Campeonato Brasileiro será responsável pelo encaminhamento dos exemplares inscritos para o julgamento e para a fiscalização eventualmente requerida.

Parágrafo único - Não cabe, no entanto, ao comitê nenhuma responsabilidade quanto à correção da nomenclatura ou categoria em que tenham sido inscritos os exemplares.

Art.82 - Para todos os efeitos, a autoridade máxima durante todo o Campeonato Brasileiro será o Presidente da FOB ou seus substitutos legais.

Art.83- Os casos omissos não previstos neste Regulamento serão analisados pela FOB.